Evoluir de uma vida urbana para uma vida mais humana.

Concretizou-se no passado dia 4 de fevereiro, por vídeo conferência, o workshop “Viseu, cidade feliz e inteligente. Qualidade de vida, segurança e política urbana”, integrado no projeto Viseu 2030 – 99 ideias para o futuro. Este encontro contou com 65 participantes, convidados em representação de várias organizações, associações, universitários, empresas e especialistas, que apresentaram muitas propostas para a estratégia de médio prazo para Viseu. 

A abertura do workshop foi realizada pelo Presidente da Câmara Municipal de Viseu, António Almeida Henriques, que reconheceu servir-se da tecnologia para promover a qualidade de vida dos viseenses e para melhorar a eficácia dos serviços municipais. Defendeu, ainda, que os fundos do próximo Portugal 2030 devem ser orientados para o apoio de uma estratégia municipal a médio prazo e não, como tem sucedido, apoiando intervenções pontuais a um ritmo condicionado pelo calendário dos avisos.

Miguel Castro Neto, Professor Auxiliar e Subdiretor da NOVA Information Management School (NOVA IMS), Universidade Nova de Lisboa, que moderou os trabalhos deste workshop, expressou um desafio para o projeto Viseu 2030 – 99 ideias para o futuro: “que tenha a ambição de colocar Viseu no conjunto das 100 cidades europeias climaticamente neutras”. “As cidades que mais desenvolverem abordagens smart city, mais e melhor estarão preparadas para antecipar as suas necessidades. Viseu tem aprofundado a sua estratégia de desenvolvimento na articulação academia – território – empresas”, acrescentou. 

Já Miguel Pinto Luz, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Cascais, e especialista em smart cities, descreveu a experiência do seu município, a qual considera ser útil para Viseu. “Cascais é hoje uma cidade com os transportes públicos gratuitos”. Para este autarca, “o uso da tecnologia deve ser para criar tempo, tempo para viver”.

No decurso do workshop, Miguel Eiras Antunes, partner da Deloitte e Líder Global de Smart City, Smart Nation & Local Government, defendeu que “Viseu é hoje um exemplo para o mundo pela aposta nas tecnologias smart em vários domínios de atividade, de que são exemplo as áreas da mobilidade, ambiente, urbanismo e o modelo de participação dos cidadãos na vida da autarquia”. 

Marcaram, também, presença no debate muitas das empresas de base tecnológica que se têm instalado em Viseu, as quais já atraíram para a cidade mais de mil técnicos qualificados. Alcino Lavrador, responsável da Altice Labs, advogou a necessidade de se “melhorar a qualidade de vida da terceira idade para atrair os jovens para Viseu”.